09/09/2021 14h28 - Atualizado em 09/09/2021 14h29

Deic identifica suspeitos de terem assaltado residência de idosos em Guarapari

A Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Guarapari identificou quatro membros responsáveis por um roubo em residência, ocorrido no dia 30 de abril deste ano, contra um casal de idosos de 82 e 78 anos, na região de Amarelos, na zona rural de Guarapari.

Os suspeitos armados com uma arma de fogo e um facão arrombaram a porta da residência e agiram de forma agressiva, derrubando uma das vítimas. Um dos suspeitos, de 39 anos, foi preso no bairro João Goulart, em Vila Velha, no dia 13 de maio, durante cumprimento de mandado de prisão preventiva. Já na última quinta-feira (02), a equipe do Deic prendeu um homem de 43 anos. Ambos, são suspeitos de serem os organizadores do crime e os outros dois, de 19 e 22 anos, continuam foragidos.

De acordo com as investigações, o suspeito de 43 anos soube por meio de informações privilegiadas, que o casal vendeu palmitos na época da Semana Santa e que, por serem idosos, possivelmente, guardavam dinheiro em casa. A partir dessa constatação, ele se uniu aos demais criminosos para roubar a residência do casal. 

Dois dos suspeitos ficaram várias horas nas imediações da residência, para constatar quais dificuldades eles poderiam encontrar, como câmeras de videomonitoramento, cães e se as portas eram de fácil violação. 

“Mais tarde, por volta das 21h30, eles se reuniram com os dois outros criminosos, de 19 e 22 anos. Usando máscaras e bonés, com o emprego de uma pistola, esses criminosos se dirigiram ao referido sítio”, conta o titular da Deic, delegado Guilherme Eugênio.

O delegado explica que, após fazerem os idosos de reféns, os criminosos começaram a procurar objetos de valor pela casa. Eles roubaram muitos quilos de carnes, televisões e duas armas de fogo devidamente registradas em nome dos idosos, serra elétrica e outros objetos. Outra tática usada pelos criminosos foi roubar cartões de crédito e débitos. Eles exigiram que as vítimas não sacassem o dinheiro que tinham em conta e que não bloqueassem os cartões e nem alterassem a senha, uma vez que os suspeitos usariam os dados dos idosos para sacar todo o dinheiro pertencente às vítimas. 

"Após o crime, um deles os ameaçou, dizendo que um dos comparsas ficaria do lado de fora da casa aguardando os outros fazerem saques e transferências e, se a polícia fosse acionada, os suspeitos voltariam e 'pegariam' eles. Só na manhã seguinte, que o casal de idosos conseguiu contato com a família e os filhos acionaram a polícia”, explicou o delegado Guilherme Eugênio.  


As investigações tiveram êxito com o auxílio de câmeras de videomonitoramento instaladas em outra residência. Foi possível identificar o carro utilizado no assalto e rastrear os objetos roubados, que se encontravam na casa do infrator de 39 anos. Dessa forma, no dia 13 de maio, os policiais foram ao bairro João Goulart, em Vila Velha, e encontraram o suspeito. Ele tentou questionar a legalidade da ação policial. Entretanto, foi detido e conduzido para a delegacia, onde começou a dizer como foi a ação criminosa.

Já na última quinta-feira (02), o homem de 43 anos, sabendo que o cerco estava se fechando, se apresentou como um motorista de aplicativo. No segundo momento do interrogatório, ele assumiu a participação efetiva no crime, com os demais comparsas, e foi dado cumprimento ao mandado de prisão.


A prisão preventiva foi decretada para os quatros suspeitos envolvidos no crime. As investigações continuam para prender os indivíduos de 19 e 22 anos que estão foragidos.
 

Texto: Seção de Imprensa e Comunicação Interna (Sicoi)

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna - (27) 3137-9024

imprensa.pc@pc.es.gov.br

 

 Atendimento à Imprensa:

Matheus Zardini

(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

comunicapces@gmail.com  

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard