Governo do Estado do Espírito Santo

Projetos e Ações

Papo de Responsa

O Programa Papo de Responsa foi criado em 2003 por policiais civis do Rio de Janeiro. Em 2013, a Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio de policiais da Academia de Polícia (Acadepol) capixaba, conheceu o programa e, em parceria com a polícia carioca, trouxe para o Estado.

O Papo de Responsa é um programa de educação não formal que – por meio da palavra e de atividades lúdicas – discute temas diversos como a prevenção ao uso de drogas, crimes na internet, bullying, direitos humanos, cultura da paz e segurança pública, aproximando os policiais da comunidade e, principalmente, dos adolescentes.

O programa funciona em três etapas e as temáticas são repassadas pelo órgão que convida o Papo de Responsa, como escolas, igrejas e associações, dependendo da demanda da comunidade. No primeiro ciclo, denominado de “Papo é um Papo”, a equipe introduz o tema e inicia o processo de aproximação com os alunos. Já na segunda etapa, os alunos são os protagonistas e produzem materiais, como músicas, poesias, vídeos e colagens de fotos, mostrando a percepção deles sobre a problemática abordada. No último processo, o “Papo no Chão”, os alunos e os policiais civis formam uma roda de conversa no chão e trocam ideias relacionadas a frases, questões e músicas direcionadas sempre no tema proposto pela instituição. Por fim, acontece um bate-papo com familiares dos alunos, para que os policiais entendam a percepção deles e também como os adolescentes reagiram diante das novas informações.

 

Contato

Email: papoderesponsa@pc.es.gov.br

Telefone: 27 3198-6604

 

Homem que é Homem

Lançado em 2015 e idealizado por psicólogas e assistentes sociais da Polícia Civil, o projeto “Homem que é Homem” foi desenvolvido para reflexão e responsabilização de homens autores de violência doméstica. A ação tem por objetivo contribuir para a redução do índice de reincidência de violência contra a mulher.

Para isso, homens agressores que foram denunciados nos Distritos Policiais de Atendimento à Mulher são convocados a participar de um ciclo de palestras com temas voltados para a desconstrução de ideias sexistas e machistas, a fim de estimular formas pacíficas de lidar com os conflitos.

As reuniões acontecem uma vez por semana e totalizam cinco encontros, incluindo a de apresentação do projeto. Estes homens participam de encontros organizados por uma equipe psicossocial da Polícia Civil. O primeiro encontro acontece por meio de intimação judicial, mas, depois, a permanência e frequência aos outros quatro encontros é voluntária. Em cada reunião são apresentadas conceitos para uma cultura de respeito e não violência.

 

Contato

Email: spev.div.deam@pc.es.gov.br 

Telefone:(27) 3198-5865 e 3198-5866

Projeto “Meu Parto”

Com o objetivo de assistir as policiais civis durante toda a gravidez, inclusive durante o parto e no período pós-parto, a Polícia Civil, por meio da Divisão de Promoção Social (DPS), criou o projeto “Meu Parto”, lançado em maio de 2016.

As atividades oferecidas pelo “Meu Parto” são várias, entre elas a oferta de atendimento psicológico para os dependentes diretos das policiais civis e a realização de oficinas com temas relevantes sobre gestação como: “Descobrir-se grávida”, “Bem vinda à maternidade”, “Aspectos Nutricionais na gestação”, “Cuidados com a pele e o corpo”, “Consciência Corporal”, “Cuidados com a mamãe e o bebê”, “Amamentação”, “Preparação para o parto”.

Segundo as idealizadoras do projeto e psicólogas da Polícia Civil, Nathalia Vieira e Maria Teresa Borges, a ideia surgiu a partir da necessidade de se pensar na importância do bem estar psíquico e social das policiais, tendo em vista que, atualmente, a Polícia Civil conta com um grande número de policiais mulheres que desempenham atividades diversas. “O projeto está em consonância com as atividades já desenvolvidas pela DPS no âmbito da saúde e da valorização dos servidores policiais civis”, ressaltou Nathalia.

Maria Teresa informou que para o momento do parto, o projeto oferece um serviço de acompanhamento, que visa a dar suporte físico, psíquico e emocional à mulher em trabalho de parto. “Além disso, após o nascimento do bebê, nós realizamos uma visita com o objetivo de auxiliar a mãe nos primeiros cuidados e com orientações quanto às dúvidas que surgirem”, complementou.

Programa de Reflexão para Aposentadoria (PRA)

Desenvolvido pela Divisão de Promoção Social (DPS) da Polícia Civil, o programa tem como objetivo contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos policiais que estão se preparando para a aposentadoria. O Programa de Reflexão para Aposentadoria (PRA) conta com orientação previdenciária, planejamento financeiro, além de reflexões sobre saúde e projeto de vida saudável na aposentadoria.

 

Projeto Internet Segura para Adolescentes

Desde setembro de 2006, a Polícia Civil do Estado do Espírito Santo (PCES) vem conduzindo o projeto "Internet Segura para Adolescentes", uma iniciativa pioneira e o serviço de utilidade pública mais antigo da instituição voltada para ações preventivas junto à sociedade. Este projeto foi criado em resposta aos altos índices de envolvimento de crianças e adolescentes em ocorrências policiais relacionadas ao cyberbullying.

Objetivos e Impacto

O "Internet Segura para Adolescentes" tem como objetivo principal educar e conscientizar os jovens sobre o uso seguro e responsável da internet, abordando temas cruciais como bullying, ciberbullying, segurança digital e violência escolar. Ao longo de seus 18 anos, o projeto já alcançou impressionantes marcas, impactando 256 escolas da rede pública e privada e mais de 365 mil adolescentes em todo o Estado do Espírito Santo.

Palestras Oferecidas

O programa oferece três palestras distintas, cada uma focada em um aspecto importante da segurança na internet:
1. Internet Segura para Adolescentes – Bullying e Ciberbullying: Aborda as formas de prevenção e como lidar com estas situações.
2. Internet Segura para Adolescentes – Segurança Digital: Apresenta práticas de proteção online para evitar o uso indevido da internet e fraudes.
3. Internet Segura para Adolescentes – Violência Escolar: Discute a relação entre o uso indevido da internet e a violência no ambiente escolar.

Como Participar

O projeto é amplamente solicitado por diretores e pedagogos escolares que reconhecem sua eficácia como ferramenta de apoio no combate ao comportamento inadequado e, muitas vezes, infracional de adolescentes no ambiente digital. As escolas interessadas em participar do projeto podem agendar as palestras por meio do telefone (27) 3636-1275, disponível para escolas da rede pública e privada. O projeto "Internet Segura para Adolescentes" representa um esforço contínuo da PCES para garantir um ambiente online seguro e saudável para nossos jovens, formando cidadãos mais conscientes e responsáveis no mundo digital.
Responsável pela informação: PC-IP Eduardo Pinheiro Monteiro, policial operador do projeto Internet Segura para Adolescentes.

Delegacia Online

A implantação do projeto Delegacia Online foi lançada em maio de 2013 pelo Governo do Estado. O software instalado nas delegacias possibilita a digitalização de boletins de ocorrência e inquéritos policiais instaurados pela Polícia Civil do Espírito Santo, gerando mais agilidade no atendimento de ocorrências nas delegacias com o auxílio da tecnologia.

Registro de Boletim de Ocorrência

Além das Delegacias de Polícia disponíveis 24 horas, o cidadão ainda dispõe da Delegacia On-line (Deon) para o registro de vários crimes sem sair de casa. Só não são aceitos na Deon o registro dos crimes de homicídios, estupro, sequestro e furto e roubo de veículo. O site para registro do boletim de ocorrência via internet é o http://delegaciaonline.sesp.es.gov.br

Para utilizar o serviço, é necessário ser maior de 18 anos, ter um e-mail válido e acessar o site pelo computador, pois a plataforma não é compatível com smartphones. A Delegacia On-line só aceita registros de fatos que aconteceram no Espírito Santo.

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard