09/02/2022 17h58

Operação Elétron: última fase é deflagrada e novos locais com instalações elétricas foram identificados

A equipe da Delegacia Especializada do Consumidor (Decon), com a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) e o Instituto de Pesos e Medidas do Espírito Santo (Ipem-ES), deflagrou, nessa segunda-feira (07), a última fase da Operação Elétron. Foi realizada uma força-tarefa e identificados novos prédios com instalações elétricas com fios da Luzzano. 

Ainda durante a ação, foi dado cumprimento a mais um mandado de prisão contra um empresário da Praia do Canto, em Vitória, por tentar atrapalhar as investigações. Nesta última fase, a equipe identificou quatro condomínios, sendo três em Vila Velha e um na Serra, que contam com fiação irregular em sua estrutura. A análise do material só foi realizada pelo Ipem-ES onde foi constatado que todas as amostras da fiação instalada pelas construtoras estão em desacordo com as normas.

"As investigações mostraram ainda que o empresário responsável pela fábrica dos fios irregulares tentou atrapalhar as investigações. Dessa forma, foi cumprido em desfavor do mesmo, que já se encontra preso, um novo mandado de prisão", informou o titular da Delegacia Especializada do Consumidor (Decon), delegado Eduardo Passamani.

Ainda durante esta última fase da Operação, um comerciante, morador de Cariacica, foi preso suspeito de continuar vendendo fios da Luzzano, mesmo após ter sido alertado que o produto não atendia às normas técnicas exigidas. O suspeito assinou um termo circunstanciado, sendo liberado em seguida.

Outras fases

A Operação Elétron, que foi batizada devido ao movimento de elétrons que formam a corrente elétrica que passa nos fios elétricos, teve início em agosto de 2021, quando a Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), o Instituto de Pesos e Medidas do Espírito Santo (Ipem-ES) e a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa interditaram uma fábrica de fios elétricos localizada na Serra e prenderam o administrador da empresa, um empresário de 61 anos.

No dia 19 de agosto de 2021, a segunda fase fiscalizou dez empresas nos municípios de Vitória, Vila Velha, Serra e Cariacica, que estavam revendendo a fiação irregular fabricada pela empresa interditada. Foram apreendidos, aproximadamente, 40 mil metros de fios irregulares, capazes de causar o superaquecimento da rede de energia, curtos circuitos e até mesmo incêndios, além de aumentar significativamente o consumo de energia elétrica, gerando aumento da conta do consumidor.

Em 26 de outubro do ano passado, a terceira fase foi deflagrada com o cumprimento do mandado de busca e apreensão no escritório da empresa investigada e o bloqueio de cerca de R$ 10 milhões em bens do dono da empresa e dos filhos do mesmo.

Já a quarta fase da Operação, se deu entre 09 e 12 de novembro de 2021, quando foram confirmadas irregularidades em prédios públicos e particulares dos municípios de Vila Velha, Cariacica e Aracruz.

Texto: Victória Meireles, estagiária da Seção de Imprensa e Comunicação Interna (Sicoi).

Assessoria de Comunicação Polícia Civil
Comunicação Interna - (27) 3137-9024
imprensa.pc@pc.es.gov.br

Atendimento à Imprensa:
Matheus Zardini / Camila Ferreira
(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693 / (27) 99231-5157
comunicapces@gmail.com

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard