21/01/2021 14h43 - Atualizado em 21/01/2021 14h48

Operação Estado Presente resulta em sete prisões no sul do Estado

Nossa quarta-feira (20), forças de segurança deflagraram a Operação Estado Presente, no sul do Estado. Polícias Civil (PCES) e Militar (PMES), Bombeiros e Guarda Municipal de Cachoeiro de Itapemirim (GMCI) reuniram esforços no cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão, especialmente em desfavor de homicidas e traficantes de drogas. O resultado foi a prisão de sete pessoas e o cumprimento de nove mandados de busca e apreensão. Ainda foram apreendidos uma arma de fogo, entorpecentes e munições.

As diligências começaram ainda pela manhã. Divididos em 16 viaturas, 41 policiais civis das Delegacias Regionais de Alegre, Cachoeiro de Itapemirim e Anchieta, e das Delegacias de Polícia de Piúma, Marataízes, Castelo e Guaçuí, chefiados pela Superintendência de Polícia Regional Sul (SPRS), deram início à operação e cumpriram nove mandados de busca e apreensão, com duas prisões por cumprimento de mandado e quatro em flagrante. 

No período da tarde, a Polícia Militar realizou também cumprimento de mandado de busca e apreensão, que resultou em uma prisão em flagrante. Foram apreendidos 500 pontos de LSD, pinos com droga sintética em líquido e outras substâncias ainda desconhecidas. 


O secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho, acompanhou as ações na parte da tarde e à noite, em Cachoeiro de Itapemirim, com abordagens em bairros de vulnerabilidade social e intenso tráfico de drogas, além de fiscalização a estabelecimentos comerciais.

A ação foi integrada e contou com participação do Corpo de Bombeiros Militar e da Guarda Municipal local. "Essa foi a primeira edição da Operação Estado Presente e esperamos robustecer cada vez mais essas ações, visando a proporcionar segurança à população e combater a criminalidade, conforme nos orienta governador Renato Casagrande. Agradeço a todos os envolvidos pela dedicação e comprometimento", afirmou o coronel Ramalho.

Suspeito de matar frentista preso

A equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cachoeiro de Itapemirim, com apoio da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF/PCERJ), prendeu um homem de 20 anos, suspeito de envolvimento no crime que vitimou o frentista Reginaldo dos Santos Ramos, no dia 15 de outubro de 2020, no Bairro Guandu.

O suspeito foi preso na localidade de Nova Campinas, em Duque de Caxias (RJ), após levantamentos do Setor de Inteligência da DHPP de Cachoeiro de Itapemirim/ES, associado às diligências de campo realizadas pela PCERJ.

Uma equipe da DHPP de Cachoeiro de Itapemirim foi até o Estado vizinho para trazer o detido para o Espírito Santo, onde prestou depoimento.

Reunião de alinhamento

Na manhã desta quinta-feira (21), a Secretaria de Segurança Pública e Defsa Social (Sesp) ainda organizou e realizou a reunião de alinhamento do programa Estado Presente em Defesa da Vida na Região Integrada de Segurança Pública (Risp) Sul. Os representantes das forças policiais se reuniram para avaliar os resultados e metodologias utilizados no combate à criminalidade.

"Sempre temos que manter essa metodologia de avaliação e metas. Não é uma cobrança ou fiscalização e estamos nas regiões pessoalmente para ouvir exatamente os anseios dos nossos policiais, assim entendendo o que é preciso para melhorar os trabalhos a serem realizados", destacou o secretário Alexandre Ramalho.

Texto: Camila Ferreira e Victor Muniz

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil
Comunicação Interna - (27) 3137-9024

imprensa.pc@pc.es.gov.br

 

Atendimento à Imprensa:

Olga Samara/ Camila Ferreira
(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111/ (27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard