16/05/2018 15h36

Polícia Civil conclui inquérito sobre empresária assassinada com vergalhão em Vila Velha

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídio Contra a Mulher (DHPM), concluiu o inquérito que investigava a morte da empresária Simone Venturini Tonani, de 42 anos, assassinada no dia 04 de maio, enquanto dirigia na Avenida Champagnat, no Centro de Vila Velha. F.R.G., de 31 anos, foi indiciado pelo crime de homicídio.

As investigações revelaram que o suspeito arrancou um vergalhão de, aproximadamente, 1,20m de uma obra que estava sendo realizada na calçada do local e ficou aguardando o veículo da condutora se aproximar. “Ao ver que a janela do carro estava aberta, ele jogou o vergalhão na direção da vítima que foi atingida na cabeça. Após o crime, ele fugiu do local. O carro de Simone Tonani ainda seguiu pela avenida por cerca de 50 metros, e só parou após colidir em outro veículo. Pessoas que passavam no local se aproximaram e solicitaram socorro à vítima. Foi prestado atendimento a ela, mas ainda assim a empresária veio a falecer”, disse o titular da DHPM, delegado Janderson Lube.

Após ser detido, F.R.G. confessou o crime. “Ele deixou claro que é usuário de diversos tipos de drogas e arremessou a barra de ferro porque uma criança teria o xingado. Ele ainda afirmou que tinha visto a janela do veículo aberta”, contou.

O suspeito possuía passagens pela polícia pelos crimes de dano, furto e lesão corporal. “Em razão das provas reunidas, como as imagens das câmeras de edifícios próximos ao local, ficou evidente a ação criminosa do suspeito”, destacou Lube.

F.R.G. foi autuado por homicídio triplamente qualificado e segue detido no Centro de Triagem de Viana (CTV).

 

 Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna - (27) 3137-9024

Agente de Polícia Fernanda Pontes

imprensa.pc@pc.es.gov.br

Texto: Fernanda Pontes

 

Atendimento à Imprensa

Paula Lima: (27) 3636-1536 / 99846-1111

Leidy Mendonça: (27) 3636-9928 / 99607-2978

comunicapces@gmail.com

 

 

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard