04/08/2017 18h01 - Atualizado em 04/08/2017 18h09

Polícia Civil orienta como não cair em golpes eletrônicos

A Polícia Civil por meio da Delegacia de Repressões aos Crimes Eletrônicas (DRCE), sob a responsabilidade da delegada Claudia Dematté, faz um alerta a população sobre um golpe que está sendo recorrente em todo país e também em nosso Estado, bem como orienta para que mais pessoas não sejam vítimas desses delitos e mantenha protegidas suas contas de WhatsApp.

“Estelionatários estão clonando contas telefônicas de celular, eles habilitam o número da vítima em outros chips e por consequência, caso a vítima não tenha realizado a verificação de segurança em duas etapas que se encontra no menu do WhatsApp, eles conseguem clonar também a conta dela nesse aplicativo”, informou a delegada.

Claudia Dematté explica que o golpe se inicia, pois eles conseguem ter acesso a todos os contatos da lista de WhatsApp das vítimas. “Se passam por elas e começam a pedir dinheiro emprestado, principalmente aos contatos mais próximos, como maridos, esposas e amigos. Usam em geral o argumento que estão com um problema na conta ou no limite de saque do dia”, disse.

A delegada alerta que se a alguém receber uma mensagem de um amigo ou parente próximo usando esse argumento, que verifique com a pessoa se o pedido é verdadeiro para não fazer o depósito na conta de golpista. “Quem for vítima desse golpe deve procurar a DRCE para fazer o registro da ocorrência e levar o print da conversa e se caso já tiver feito o depósito, o comprovante e informações da conta bancária”, contou.

“Nós estamos investigando o caso e cogitamos a possibilidade de ter participação de funcionários de empresa de telefonia de celular para operacionalizar o crime”, concluiu Claudia Dematté.

 

O golpe

- O número da vítima fica "temporariamente" "fora do ar";

- Em seguida os golpistas habilitam o número da vítima em outro chip que está em poder dos criminosos;

- O celular da vítima fica sem sinal;

- Quando o golpista habilita o número da vítima em outro chip, e instala o WhatsApp, baixa e tem acesso as informações da conta no aplicativo e acesso a todos os contatos dela;

- A partir daí, passando-se pela vítima começam a pedir dinheiro emprestado para os contatos mais próximos dela.

 

Serviço:  Delegacia de Repressão aos Crimes Eletrônicas (DRCE)

Endereço: Av. Nossa Senhora da Penha, 2290, 2º andar,  - Santa Luiza, Vitória.

Horário de funcionamento: de 8 às 18h

Telefone: 3137-2607

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil 
Comunicação Interna - (27) 3137-9024
Agente de Polícia Fernanda Pontes - (27) 98849-2310
imprensa.pc@pc.es.gov.br 


Atendimento à Imprensa - (27) 3636-1536
Paula Lima (27) 99846-1111

Marina Galvêas (27) 98802-3326
comunicapces@gmail.com

 

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard