05/07/2019 12h23 - Atualizado em 05/07/2019 13h02

Polícia Civil prende suspeito de abusar sexualmente de adolescente na Grande Vitória

Um homem, de 28 anos, foi preso nessa quinta-feira (04), suspeito de estuprar um adolescente de 13 anos por cerca de um ano. A mãe da vítima descobriu os abusos e levou o caso ao conhecimento da Polícia Civil. 

As investigações, conduzidas pela equipe da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), indicaram que os abusos começaram quando a vítima tinha apenas 12 anos. De acordo com o delegado adjunto da DPCA, Douglas Vieira, os abusos ocorriam no período da manhã e da noite, quase que diariamente. 

“O adolescente contou que foi apresentado ao suspeito por um amigo em comum, outro adolescente, que nós vamos investigar se não se trata de outra possível vítima. Já no primeiro dia em que o abusador teve contato com a vítima, ele praticou o primeiro abuso e, daí em diante, não parou mais", afirmou.

O delegado também explicou que, com o passar do tempo, o investigado passou a usar um simulacro de pistola para obrigar o adolescente a manter relações sexuais, ameaçando o menino. Em algumas ocasiões, ele também ofereceu dinheiro para que a vítima não contasse à família sobre os abusos.

A investigação também apontou que, por vezes, o suspeito esperava a vítima nas proximidades da casa do adolescente, para obrigá-lo a ir até sua casa. A mãe do menino percebeu a mudança no comportamento do filho e procurou a polícia, entregando um celular que o investigado deu ao garoto. No aparelho, a Polícia Civil encontrou fotos do adolescente na casa do suspeito, assim como imagens de cunho sexual de outro adolescente.

A Justiça expediu um mandado de prisão temporária contra o investigado, que foi cumprido nessa quinta (04). O inquérito ainda está em andamento na DPCA. Além do crime de estupro de vulnerável, o suspeito também responderá por armazenar imagens de cunho sexual envolvendo menores. Os dois crimes estão previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente. O delegado também orientou pais e familiares, para que crimes desta natureza sejam identificados.

"Nós orientamos às famílias que, havendo qualquer suspeita neste sentido, procure a DPCA e registre um Boletim de Ocorrência. Manter o diálogo também é importante: conversar com o filho, ir até a escola, conversar com professores, ver como anda o comportamento do seu filho, tudo isso possibilita que a família identifique se a criança é vítima de abuso sexual", destacou Douglas Vieira. 

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil
Comunicação Interna - (27) 3137-9024
Agente de Polícia Fernanda Pontes
imprensa.pc@pc.es.gov.br



Atendimento à Imprensa

Olga Samara
(27) 3636-1536/ (27) 99846-1111
Camila Ferreira
(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693
comunicapces@gmail.com

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard