13/10/2021 17h30 - Atualizado em 13/10/2021 17h52

Polícia Civil prende suspeito de aplicar golpes em locadoras de veículos no Espírito Santo

A equipe da Divisão Especializada de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio (DRCCP) prendeu um homem de 26 anos suspeito de fazer parte de uma associação criminosa que aplicava golpes em locadoras de veículos. A prisão aconteceu na última quinta-feira (05), em Vitória. Os detalhes da prisão foram apresentados em entrevista coletiva, nessa terça-feira (5), na Chefatura da Polícia Civil.

As investigações da DRCCP indicaram que uma única locadora teve um prejuízo estimado em mais de R$ 100 mil. De acordo com o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, existe a possibilidade de outros estabelecimentos capixabas terem sido vítimas do mesmo golpe. “As investigações sobre o caso continuarão, a fim de identificar possíveis receptadores que dos carros e também os responsáveis por falsificar os documentos”, afirmou.

Segundo a investigação, o detido atuava junto com um comparsa. Os dois vinham de Minas Gerais e utilizavam documentos falsos para alugar veículos, desaparecendo em seguida, sem devolver os carros. Em apenas dois dias, os suspeitos alugaram três veículos, avaliados em torno de R$ 50 a R$ 60 mil cada. Após a locação dos veículos, os homens sumiram.

O suspeito de 26 anos foi preso quando estava dentro de um veículo já alugado pelos indivíduos. Ele já estava sendo monitorado quando os policiais interceptaram o carro, em Vitória. O segundo suspeito também estava no veículo e conseguiu fugir, mas já foi identificado e será indiciado. Dos três carros que foram subtraídos, um foi recuperado.

Modus operandi

O titular da DRCCP, delegado Gabriel Monteiro, explicou como os investigados agiam. “Com uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou Registro Geral (RG) muito bem falsificado, o criminoso pega a sua própria fotografia e com os dados de outra pessoa, produzia os documentos. Isso induzia os comerciantes ao erro e ainda poderia prejudicar até pessoas de bem que tinham seus nomes usados nesses documentos falsos", disse.

O responsável pelas investigações contou ainda que o detido e o comparsa que fugiu fazem parte de uma rede criminosa, que também faz vítimas em outros Estados. "Eles praticavam o crime, aqui no Espírito Santo, e levavam esses veículos alugados para a Bahia e para o Estado de São Paulo. Quando não cometiam os crimes aqui, eles cometiam na Bahia e levavam os carros para o Espírito Santo ou para São Paulo", informou Gabriel Monteiro.

Durante as diligencias foram apreendidos três documentos com a foto do detido, mas com nomes diferentes. Uma ação conjunta entre as Polícias Civis do Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia será desenvolvida para apurar informações sobre outros envolvidos na rede criminosa.

Texto: Seção de Imprensa e Comunicação Interna (Sicoi)



Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna - (27) 3137-9024

imprensa.pc@pc.es.gov.br

 

Atendimento à Imprensa:

Matheus Zardini/Camila Ferreira

(27) 3636-9928 / (27) 99297-8693 / (27)99231-5157

comunicapces@gmail.com

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard