09/01/2019 12h01 - Atualizado em 09/01/2019 20h26

Polícia Civil prende suspeito de cultivar quase 200 pés de maconha em Vila Velha

A equipe do Departamento Especializado de Narcóticos (Denarc) prendeu, nessa terça-feira (08), R.R.P., de 31 anos, e apreendeu quase 200 pés de maconha do tipo “Skank”. O material foi encontrado no apartamento do detido, localizado no bairro Itapoã, em Vila Velha, e em uma residência em Ponta da Fruta. Os detalhes da operação foram apresentados durante coletiva de imprensa, em Vitória.

O delegado-geral, José Darcy Santos Arruda, destacou o resultado dessa operação. “Foi mais um exitoso trabalho do Denarc que retirou de circulação esse rapaz que vinha cultivando um tipo de maconha diferenciada, como o nome de “skank”, proporcionado às pessoas uma droga mais viciante”, afirmou.

O responsável pela ação, delegado Diego Bermond, relatou que as investigações foram iniciadas a partir de uma denúncia anônima sobre o cultivo de plantas no apartamento do suspeito. “Nós fomos ao imóvel do detido e quando ele estava saindo com seu veículo fizemos a abordagem. Ao entrar no apartamento, nos deparamos com 18 pés de maconha em uma estufa com todo o aparato para acondicionamento, cultivo e refrigeração. Foi um local muito diferenciado, pois no departamento os policiais falaram que nunca viram tantos pés de maconha em um apartamento. E esse imóvel fica em uma região bem localizada em Itapoã”, disse.

O delegado disse ainda que R.R.P. morava nesse apartamento e usava um dos cômodos para plantar a droga que era revendida na Praia da Costa. “Como o Skank é mais caro do que a maconha, ele confessou que fazia a comercialização em festas, para pessoas que tem um poder aquisitivo bom. No local, nós encontramos um caderno com esquemas sobre como fazer o cultivo, informações sobre a temperatura, todas as informações para manter o plantio desse entorpecente”, disse.

Diego Bermond contou que, além do apartamento, R.R.P. também utilizava uma casa na Ponta da Fruta apenas para o plantio da droga. “Lá encontramos mais de 150 pés de skank, com o mesmo aparato de refrigeração, climatização e tubulação, para auxiliar na filtragem do ar”, informou.

R.R.P. foi indiciado pelos crimes de tráfico e associação ao tráfico. Ao término dos procedimentos ele será encaminhado ao sistema prisional.

Droga diferenciada

A perita oficial criminal, Bianca Bortolini, explicou que o skank tem um teor de tetra-hidrocanabinol (THC), que é o princípio ativo dos efeitos psicotrópicos, maior do que o da maconha. “Na maconha essa concentração é em torno de 4%. Já no Skank pode atingir até 18%, justamente por conta das condições do ambiente em que é mantido. Por isso, o skank  é considerado uma droga mais potente. A equipe da perícia de local constatou a presença de vários equipamentos de controle de umidade, luminosidade, para atingir esse alto teor de THC. O usuário sentirá um efeito maior da droga”, afirmou.

 

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna - (27) 3137-9024

Agente de Polícia Fernanda Pontes

imprensa.pc@pc.es.gov.br

 

Atendimento à Imprensa

Olga Samara - (27) 3636-1536/ (27) 99846-1111

Patrick Pereira - (27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

comunicapces@gmail.com

 

 

 

 

 

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard