08/11/2018 17h50

Policiais civis de Guaçuí concluem inquérito que investigava golpe em agência bancária

A equipe da Delegacia de Polícia (DP) de Guaçuí concluiu o inquérito que investigava um golpe que resultou em um prejuízo de quase R$ 70 mil para uma agência bancária da cidade. O comerciante A.O.C.S., de 37 anos, a esposa dele, D.S.Z., de 35 anos, o ex-gerente da agência bancária, J.P.S.B., de 33 anos, e J.R.A., de 57 anos, responderão pelo crime de estelionato.

Segundo o responsável pela DP, delegado José Maria Simão, A.O.C.S. teria usado uma carteira de identidade falsa, que foi cedida por J.R.A. “O ex-gerente da agência bancária também é suspeito de ajudar no golpe. Ele teria forjado a assinatura de um avalista de empréstimo, que estava morto desde 2014. Além de falsificar a assinatura do contratante do empréstimo, a esposa do comerciante também teria cedido sua conta bancária para receber parte do valor. Os exames periciais comprovaram todas as falsificações”, explicou Simão.

O delegado informou ainda que o golpe foi cometido em janeiro do ano passado e que, em maio, os policiais prenderam A.O.C.S., em seu estabelecimento comercial, no Centro de Guaçuí. “O golpe foi descoberto quando o verdadeiro dono do documento compareceu ao banco questionando uma correspondência de um consórcio em seu nome. Foram dois meses de investigação até identificarmos o suspeito com a ajuda das imagens de videomonitoramento, documentos e testemunhas”, afirmou o delegado.

Na época, A.O.C.S. foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim, mas foi posto em liberdade.  

Os suspeitos responderão em liberdade pelo crime de estelionato.

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna - (27) 3137-9024

Agente de Polícia Fernanda Pontes

imprensa.pc@pc.es.gov.br

Texto: Fernanda Pontes

 

Atendimento à Imprensa

Olga Samara - (27) 3636-1536/ (27) 99846-1111

Patrick Pereira - (27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

comunicapces@gmail.com


 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard