16/04/2018 15h49 - Atualizado em 16/04/2018 15h51

Projeto “Papo de Responsa” será levado a escolas municipais de Vila Velha

O “Papo de Responsa”, coordenado pela Polícia Civil, vai contemplar escolas municipais de Vila Velhas. Inicialmente, 12 unidades de ensino receberão a equipe do “Papo de Responsa”. O acordo – firmado por meio de uma parceria entre a Academia de Polícia Civil (Acadepol) e o Setor de Atendimento Escolar Disciplinar (Saed)  – foi realizado durante uma reunião, que ocorreu no último dia 04. Participaram do encontro as representantes da Coordenação do Saed, Sandra Campos e Leticia Pasolini, a equipe do projeto e os diretores das escolas contempladas.

Na ocasião, os policiais civis Danielle Leonel e Alessandro da Victória puderam apresentar o “Papo de Responsa” e a sua metodologia.  “A ação é inédita e tem como principal objetivo ajustar a metodologia adotada pela Polícia Civil com as ações já desenvolvidas pelo Saed. Quando recebemos retornos assim, temos a certeza de que estamos no caminho certo”, conta Danielle Leonel, integrante da equipe  projeto.

Papo de Responsa

O projeto foi criado por policiais civis do Rio de Janeiro. Em 2013, a Polícia Civil do Espírito Santo, por meio de policiais da Academia de Polícia (Acadepol) capixaba, conheceu o programa e, em parceria com a polícia carioca, trouxe para o Estado.

‘Papo de Responsa’ é um programa de educação não formal que, por meio da palavra e de atividades lúdicas, discute temas diversos como prevenção ao uso de drogas e a crimes na internet, bullying, direitos humanos, cultura da paz e segurança pública, aproximando os policiais da comunidade e, principalmente, dos adolescentes.

O projeto funciona em três etapas e as temáticas são repassadas pelo órgão que convida o Papo de Responsa, como escolas, igrejas e associações, dependendo da demanda da comunidade. No primeiro ciclo, denominado de “Papo é um Papo”, a equipe introduz o tema e inicia o processo de aproximação com os alunos. Já na segunda etapa, os alunos são os protagonistas e produzem materiais, como músicas, poesias, vídeos e colagens de fotos, mostrando a percepção deles sobre a problemática abordada. No último processo, o “Papo no Chão”, os alunos e os policiais civis formam uma roda de conversa no chão e trocam ideias relacionadas a frases, questões e músicas direcionadas sempre no tema proposto pela instituição. Por fim, acontece um bate-papo com familiares dos alunos, para que os policiais entendam a percepção deles e também como os adolescentes reagiram diante das novas informações.

Durante o ano de 2015, o projeto atendeu 1.663 jovens em áreas de vulnerabilidade, 210 famílias, 22 professores diretamente envolvidos com a atividade, 16 unidades de ensino, quatro municípios e 15 bairros.

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna - (27) 3137-9024

Agente de Polícia Fernanda Pontes

imprensa.pc@pc.es.gov.br

Texto: Fernanda Pontes

 

Atendimento à Imprensa

Paula Lima: (27) 3636-1536 / 99846-1111

Leidy Mendonça: (27) 3636-9928 / 99607-2978

comunicapces@gmail.com

 

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard