07/11/2018 16h31

Suspeitos de aplicar golpe em idosa são presos por policiais civis

A equipe da Delegacia Especializada de Crimes de Defraudações e Falsificações (Defa) prendeu, nessa segunda-feira (05), os dois suspeitos de aplicarem o golpe do falso sequestro em uma idosa de 85 anos que perdeu, aproximadamente, R$ 300 mil. D.F.S., de 28 anos, e J.C.J., de 26 anos, foram detidos, respectivamente, nos bairros Itacibá e Jardim América, em Cariacica.

Segundo a responsável pela Defa, delegada Rhaiana Bremenkamp, a idosa teria mantido contato com os suspeitos durante quase 15 horas. “Tudo começou às 22 horas do último dia 29. Ela recebeu uma ligação, cujo número era do Rio de Janeiro, em que lhe disseram que a filha dela teria sido sequestrada. Inicialmente incrédula, a idosa tentou ligar para a filha, mas não conseguiu. Com isso, a senhora acabou caindo no golpe”, explicou.

De acordo com a delegada, os suspeitos foram até a casa da vítima. “Eles a buscaram e levaram até o aeroporto, onde ela deveria comprar dólares em uma casa de câmbio. No caminho, a idosa entregou uma sacola com joias que tinha em casa. Chegando ao aeroporto, eles se depararam com o estabelecimento fechado. Os suspeitos retornaram com ela para casa e passaram a madrugada toda com a idosa ao telefone. No dia seguinte, eles a levaram até uma agência bancária para fazer transferências. Logo depois, seguiram para um shopping. Eles tentaram comprar uma grande quantia de euro, mas não conseguiram. Com isso, os suspeitos foram até uma loja de eletrônicos, onde tentaram comprar dois celulares. A compra chamou a atenção do banco, que acionou um parente da vítima”, detalhou.

A delegada conta que a filha da idosa rastreou o celular dela e a encontrou em uma agência bancária. “Apesar dos suspeitos terem fugido, a idosa lembrava a placa e o modelo do carro. Com o apoio do cerco-eletrônico o carro foi identificado e rastreado, e isso ajudou a chegar até um dos suspeitos. Em depoimento, eles alegaram que foram contratados por uma associação criminosa do Rio de Janeiro e que teriam recebido R$ 2 mil ao entregarem as joias para uma terceira pessoa”, disse Rhaiana Bremenkamp.

D.F.S. e J.C.J. foram encaminhados ao Centro de Triagem de Viana (CTV) e indiciados por extorsão e associação criminosa. “Além deles, outros envolvidos já foram identificados e também responderão pela prática dos crimes de extorsão e associação criminosa”, concluiu a delegada.

 

Saiba como evitar ser vítima desse tipo de crime

O titular da Divisão de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio (DRCCP), delegado Fabiano Rosa, disse que a população deve ficar em alerta para esse tipo de golpe. “Ao receber essas ligações, o cidadão deve desligar e ligar, imediatamente, para a suposta vítima do sequestro, assim o caso será solucionado. É importante não atender mais as chamadas”, explicou.

O delegado disse que a população deve tomar alguns cuidados para não se tornar vítima desse golpe. “Não passar endereço e dados pessoais para desconhecidos por ligações ou pessoalmente são prevenções simples, mas eficazes para essa ocorrência. Caso o cidadão receba uma ligação com informações duvidosas sobre algum parente ou alguém próximo, ele deve procurar a delegacia”, orientou. 

 

Assessoria de Comunicação Polícia Civil

Comunicação Interna - (27) 3137-9024

Agente de Polícia Fernanda Pontes

imprensa.pc@pc.es.gov.br

Texto: Fernanda Pontes

 

Atendimento à Imprensa

Olga Samara - (27) 3636-1536/ (27) 99846-1111

Patrick Pereira - (27) 3636-9928 / (27) 99297-8693

comunicapces@gmail.com

 

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard